Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

A Secretaria de Estado de Educação (SED), por meio do Comitê da Cultura e Esporte Escolar (Cocesp/SED), e a Associação Campograndense Paradesportiva Driblando as Diferenças (ADD), lançaram hoje (18) uma nova modalidade esportiva do atletismo paraolímpico - a Petra. O lançamento feito pela ADD aconteceu hoje à tarde no pátio do Sesc Camilo Boni.
A Petra é uma modalidade paradesportiva, criada na Dinamarca, feita especialmente para atletas das classes funcionais CP1, CP2 E CP3 - cadeirante que possui paralisia cerebral. A nova modalidade consiste na armação de três rodas (tricicleta) anexadas a um suporte para o corpo que possui um apoio para o peito do esportista, porém não existe pedal para armação e o atleta corre com os próprios pés.
"Além do benefício físico como o fortalecimento muscular, melhoria da coordenação motora e a capacidade de locomoção independente, a Petra melhora a auto-estima do atleta e dá possibilidades de sair da sua cadeira, para poder se locomover melhor", destaca o vice-presidente da ADD e o responsável pelo esporte de alunos com deficiência da Rede Estadual de Educação, Silas Silvestre.

Silas também destaca a possibilidade de os atletas competirem em nível nacional nessa nova modalidade. "A intenção da associação é poder introduzir essa nova modalidade aqui em Campo Grande, para que os atletas interessados possam competir representando o Estado", completa.

Para a atleta da ADD, Suellem Ribas, de 26 anos, a Petra é uma nova modalidade que além de melhorar o condicionamento do corpo, dá uma sensação de liberdade para o cadeirante. "A sensação é muito boa, me senti livre. Agora eu posso me locomover e até correr, isso é que é o melhor", diz a atleta da ADD, que possui paralisia cerebral.

O lançamento da nova modalidade hoje à tarde no Sesc Camilo Boni contou com a presença dos atletas e professores da Associação Driblando as Diferenças (ADD).

ADD
A associação, que conta com cerca de 70 atletas em nível de competição, alguns já convocados para compor a Seleção Brasileira, e cerca de 130 atletas em nível de iniciação esportiva, é um projeto que visa promover a inclusão social por meio de um programa de treinamento sistematizado e de competições esportivas para atletas com deficiência física, intelectual e visual.

Em parceria com a Fundesporte, a ADD realiza projetos para pessoas com deficiência, como o Projeto Esporte Adaptado da Coordenadoria de Esporte, Artes e Cultura (Ceac) da Secretaria Municipal de Educação (Semed); da Fundação Municipal de Esporte (Funesp); do Projeto Paraolímpicos do Comitê da Cultura e Esporte Escolar (Cocesp), vinculado à da SED.

As modalidades esportivas desenvolvidas pela ADD são: Atletismo, Bocha Paraolímpica, futebol de sete, natação, tênis de mesa paraolímpico e Polybat, que é a variação do tênis de mesa.

Thierre Mônaco


Fonte: Notícias MS

Comentários (0)

Classificado 0 em 5 com base em 0 votos
Ainda não há comentários publicados aqui

Deixe seus comentários

  1. Publicar comentário como convidado.
Rate this post:
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhe sua localização
Digite o texto apresentado na imagem abaixo