Governador André Puccinelli posa com a equipe douradense - DivulgaçãoRecepcionados pelo governador André Puccinelli na capital do Estado, a seleção paralimpico de Dourados sob o comando do profissional em educação física Antônio de Souza Pietramale, o “Toninho”, e contando com a chefa da delegação da FUNED (Fundação de Esporte de Dourados), a também profissional em educação física Francislene Barros dos Santos, os alunos que fazem parte do projeto “Dourados paralimpico”

conquistaram 24 medalhas de ouro no atletismo; três de pratas e uma de bronze nas modalidades na Paraolimpíadas Escolares de Mato Grosso do Sul que foram realizadas no último final de semana.

 


Governador André Puccinelli posa com a equipe douradense - Divulgação

Além da supremacia no atletismo, os douradenses também conquistaram duas medalhas de ouro no tênis de mesa e uma de prata no bocha adaptada.

Nas Paraolimpíadas Escolares foram realizadas competições nas modalidades de atletismo, tênis de mesa e bocha adaptada.

No atletismo

No atletismo de acordo com o coordenador Antônio Pietramalli, o atleta Carlos Rafael Zago, 15 anos, deficiente físico classe 33, também conquistou o ouro na pelota e peso assim como Pedro Elias B. Tenório, mesma idade e mesma deficiência física, porém da classe 34 levou o ouro na mesma modalidade.

O atleta Renan Olazar Santos, 17 anos, deficiente físico classe 33 trouxe para Dourados, o ouro na modalidade do peso e dardo.

Jonatan da Silva Ferreira, 17 anos na classe 46 trouxe o ouro nos 100 e 400 metros em salto em distância.

Maycon Borges C. Ferreira, de 15 anos, deficiente intelectual, classe 20 conquistou o ouro no peso prata 100 metros e bronze na pelota enquanto Paulo Henrique Andrade dos Reis de 14 anos, deficiente visual classe 13 conquistou o ouro nos mil metros e prata nos 300 e 100 metros.

O atleta Alexandre Rodrigues Gonçalves, 16 anos e deficiente intelectual classe 20 conquistou o ouro nos mil e 500 e prata nos 400 metros, e Ana Paula Rodrigues de Souza, de 17 anos, deficiente física classe 37 conquistou o ouro nos 100 e 400 metros e no arremesso de dardo.

Mais ouro

Dando prosseguimento nas conquistas dos atletas douradenses nas Paraolimpíadas, a atleta Adriely Vilhalva Casco, de 12 anos e deficiente física classe 46 conquistou o ouro nos 100 metros; no peso e pelota enquanto Ana Paula Tosa Castelvi, 18 anos, deficiente visual classe 13 conquistou o ouro nos 100, 400 e no salto em distância.

Finalizando nas modalidades de atletismos, a deficiente intelectual, a atleta Patrícia dos Anjos, de 16 anos, classe 20 obteve o ouro nos 100 e 400 metros e também no salto em distância.

Tênis de mesa

No tênis de mesa a atleta Ana Paula Rodeugues de Souza, classe 7, conquistou o ouro assim como Jonatan da Silva Ferreira na classe 10.

Bocha paralimpica

No bocha paralimpica o atleta Fernando Augusto, deficiente físico classe BC-4 conquistou a medalha de prata.

São Paulo

Além de Antônio Pietramale e Francislene dos Santos, também acompanhou a delegação douradense a professora Tânia Aparecida de Miranda Rezende e a acadêmica e também atleta Taize Zimmermann, que não participou das competições em razão da sua idade já estar acima da exigida pelo regulamento.

Em contato com a reportagem, Antônio Pietramale diz que a Paralimpica sul-mato-grossense serviu de seletiva para as Paralimpíadas Escolares Nacional que vai acontecer em outubro próximo em São Paulo.

Antônio Pietramale conta que todas as delegações presentes nas competições em Campo Grande obtiveram um tratamento especial por parte do Governo do Estado, inclusive contou com a presença do governador André Puccinenlli na abertura do evento.

Na oportunidade o governador deu boas vindas aos participantes e garantiu aos atletas e aos professores que o Governo do Estado vai garantir o transporte aéreo para a delegação sul-mato-grossense que é composta por 120 pessoas para a capital paulista.

Em São Paulo a cidade de Dourados estará sendo representada com nove atletas do atletismo e um do bocha e a delegação será comandada pelo professor de atletismo Antônio Pietramale e Tânia Rezende que é a técnica do bocha.

Ao término das competições em Campo Grande professores e alunos douradenses além dos pais fizeram questão de manifestarem os seus agradecimentos ao apoio que tiveram por meio da FUNED (Fundação de Esporte de Dourados) na pessoa do seu diretor/presidente Antonio Coca que não tem medido esforços para atender os alunos especiais que fazem parte do projeto Dourados Paralimpico.

O projeto vale lembrar conta com a parceria da própria FUNED e com a secretaria Municipal e Estadual de Educação na manutenção dos atendimentos aos 25 alunos com deficiências físicas; visuais e intelectuais nas modalidades de atletismos, judô, tênis de mesa e bocha.

O projeto atualmente está funcionando diariamente no interior do estádio Frédis Saldivar, o “Douradão” das 7h30 a 11 e das 13h30 às 17 horas.

Finalizando, o coordenador do projeto Antonio Pietramale ainda comemorando as conquistas de seus alunos/atletas em Campo Grande convida as famílias de pessoas com deficiências a levá-los para fazer uma visita ao projeto. “Estamos à disposição das famílias para fazermos uma avaliação esportiva a aqueles deficientes que querem participar de nosso projeto. Com a avaliação poderemos definir qual a modalidade paralimpica que o jovem deficiente poderá praticar” disse o professor. (Waldemar Gonçalves – Russo)

 

 

 

Comentários (0)

Classificado 0 em 5 com base em 0 votos
Ainda não há comentários publicados aqui

Deixe seus comentários

Publicar comentário como convidado.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhe sua localização
Digite o texto apresentado na imagem abaixo